quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Lágrimas Congeladas


Meus medos esquecidos,
Parecem me assustar ultimamente
A dor tem o mesmo sabor antigo
E já aprendi a ser forte para todo o resto

Mas alguma lagrima do passado
Permanece nos meus olhos, e não quer sair
Isso tranca toda minha felicidade
E não é bom começar novamente

Eu sei que é amargo esse sabor
Mas ele mente para mim mesmo, é a mentira mais perfeita
A monotonia já é normal aqui dentro
São sempre os mesmo sentimentos de despontamento

A única certeza da minha vida é a dor
Eu sei que ela sempre vai estar aqui
E vai me beijar a qualquer momento
Sempre, para toda a eternidade

Nenhum comentário:

Postar um comentário