domingo, 5 de setembro de 2010

Guerra Entre Corações

Um dia, olhei para o céu

Vi estrelas que brilhavam intensamente
E uma lua, que radiava em meus olhos.
Queria poder acreditar no que via
Mas, sabia que era mais um sonho
Queria tentar aceitar, como as pessoas
Mas a guerra, era muito mais do que armas.
A uma morte, um novo amigo morto
As estrelas perdiam a graça
E a lua, ofuscava seus caminhos
O amor era mais uma palavra doentia
E os olhos, outras palavras que pedia clemência.

O escuro dominou parte das pessoas
As segando, e corroendo cada sentimento
A cada lagrima, uma nova batalha
Até que estavam tão fracos
Que passaram a matar suas famílias
Dores em corações machucados
Sangue sujo, lembranças cruéis


Elas, não sabiam mais o que era paz
Mesmo depois da guerra
A uma morte, um novo amigo morto
Uma arma, uma vida, uma flor morta
Gritos, armas, flores, mortes.

Entrego a vocês, o meu perdão
Entrego a vocês, a vida que lhes tirei
Minha força, meu poder, minhas lagrimas.


Depoimentos longos, textos sem nexo
Um sentimento é bem mais que palavras frias
Um sentimento verdadeiro esta sendo atacado
Um sentimento de um dia que pude me surpreender


Um dia, olhei para o céu
Vi estrelas que brilhavam intensamente
E uma lua, que radiava em meus olhos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário